Na contramão – Parte II

No post que fiz sobre a fase slow motion que entrei, quero falar aqui de alguns dados publicados pela Omit, Hospital Sírio-Libanês, SulAmérica, MedRio e Mercer.  Essas empresas que atuam no ramo de benefícios, planos de saúde e seguros analisando os dados coletados no decorrer dos últimos anos constataram um quadro preocupante.  Isso porque com o ritmo acelerado de trabalho e exigências constantes, os profissionais estão cada vez mais sedentários e com nível de estresse muito altos.

As consequências são visíveis no número de obesos, hipertensos e diabéticos que encontramos. E por mais que se fale sobre hábitos saudáveis na TV, rádios e nas empresas, as pessoas não estão conseguindo incorporar a sua rotina hábitos mais saudáveis. Dormir mal, se alimentar mal e não conseguirem ter uma vida fora do trabalho viraram parte do dia a dia corporativo.  Nos executivos o índice de stress é de 70% e a fadiga 15%, segundo o Dr. Gilberto Ururahy, da MedRio Check-up.

Dizem que a tecnologia tem um impacto significativo nesses índices já que as pessoas não se desligam de suas atividades, os colegas para falarem uns com os outros não precisam mais se deslocarem até a mesa deles e que todas as pessoas podem fazer suas atividades com mais produtividade de onde estiverem sem que as variáveis tempo e espaço sejam limites. Isso é uma bola de neve, que gera cada vez mais pressão.

Os dados que me preocuparam especialmente, foram dos problemas e doenças entre executivos na minha faixa etária, média de 40 anos. Lá vai:

  • 25% deles já possuem risco moderado de infarto;
  • De 40% a 63% são sedentários;
  • De 31,7% a 37% sofrem com o estresse;
  • 18,2% sofrem de ansiedade;
  • De 11% a 50% colesterol;
  • De 8% a 17,6% obesidade;
  • 7% são diabéticos;
  • De 6% a 10% têm insônia;
  • De 20% a 27% hipertensão;
  • De 10% a 18% estão com gastrite;
  • 8% com quadro de depressão; e
  • 95,5% têm má alimentação.

Eu sei que não é fácil conciliar tudo, eu mesmo tenho muitas das dificuldades de um profissional na ativa. São muitos projetos, cobranças, equipe reduzida, verba restrita, metas desafiadoras e prazos definidos.  Mas temos de tentar mudar esse quadro com ações simples no nosso dia a dia.  E a principal delas começa com a alimentação, o que você anda ingerindo por ai? Eu cada dia mais tenho cortado alguns alimentos da minha dieta regular e os benefícios são muitos. Nada de ficar paranoico, comece reduzindo a quantidade de refrigerantes, doces e frituras.

Não gosta de exercícios físicos em academias, que tal apenas deixar o carro na garagem e caminhar parte do seu trajeto e no outro se você morar longe, use o transporte público.  Mas se você tem animo, que tal fazer todo o trajeto a pé.  No trabalho além de dividir as tarefas e aprender a falar não, algumas vezes ficar um pouco mais do tempo regulamentar é comum.  Então que tal compensar isso com um final de semana de qualidade, com poucos compromissos e priorizando a interação com os entes queridos.  Se for possível numa atividade ao ar livre, assim você pode aproveitar para tomar um sol.

Espero que você agora entenda o que o seu corpo anda te falando. É preciso conciliar vida pessoal e profissional. Viva bem, viva mais!

 

Deixe seu comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: