Ser ou não ser?

Quando estamos às vésperas de mais um Women´s Global Leaders (Mulheres Líderes Globais), recebo o convite para participar.  Infelizmente terei de faltar por compromissos profissionais e pessoais assumidos anteriormente.  A questão é que vale a pena participar, então se você foi convidada, tem disponibilidade e recursos financeiros para esse evento, participe. Esse é o momento de ouvir mulheres líderes dando dicas maravilhosas sobre carreira e ainda por cima fazer um bom networking.

Mas apesar da propaganda o que me chama mais atenção nesses eventos é que a maioria das executivas que participam são estrangeiras, faltam executivas de peso no Brasil que se aventurem a ministrar palestras.  Eu acredito que temos grandes mulheres que poderiam estar dando suas dicas, depoimentos e ensinando as mais novas como construírem carreiras de sucesso.

Quando cito as mulheres aqui é simplesmente pelo fato de que ainda hoje temos poucas mulheres em posições estratégicas dentro das empresas.  E olha que a maioria é bem mais bem preparada que muitos homens.  Porém ainda vejo muitas dessas mulheres “choramingando” por promoções, precisando trabalhar o dobro para mostrar que estão prontas. E sempre me pergunto o que falta?

O que mais me preocupa contudo são as que acreditam estarem prontas para serem lideres, e isso ocorre também no universo do gênero masculino. Todos querem ser líderes, mas não se preparam.  Um dos filmes que eu gosto muito é a Drumline que fala sobre ser liderado para depois liderar.  A questão é que se cada vez mais vemos profissionais cavarem promoções rapidamente, sem passarem pelo período de aprendizagem como liderado.  Infelizmente ou felizmente podemos aprender muito com os exemplos e tropeços daqueles que nos lideram. E deixamos de aproveitar esses momentos.

Sou de uma geração que pensava em um dia chegar no patamar dos meus líderes.  Ficava observando e investia tempo em conviver com eles e buscar dicas para minha carreira.  Sempre acreditei que ela aconteceria naturalmente se eu estivesse pronta.  E tenho visto isso acontecer até hoje, sem pressa.  Mas não deixo ninguém ditar minha carreira, a forma como a tracei, é de minha inteira responsabilidade, então sou eu que tenho de lutar por ela.

Ser ou não ser chefe, não faz de ninguém um líder. Ser líder independe de posição hierárquica e títulos pomposos, está na capacidade de ser liderado e ser líder ao mesmo tempo. Afinal quanto mais alta sua posição no organograma, mais chefes terá e muitas explicações farão parte do seu dia a dia. Será que você está pronto para todas elas? A grande verdade é que a maioria das pessoas não tem noção disso.  Apenas imaginam que ao serem promovidas, ficarão livres para mandar e desmandar a sua maneira.  Mas se enganam e já vi algumas inclusive desistirem de suas posições por isso.

Meu conselho antes de entrar no dilema de ser ou não líder, seja uma liderada. Mas principalmente seja a melhor que puderes ser. Levante sempre com a intenção de ser hoje melhor do que você foi ontem e não se preocupe com comparação. Se você se preocupar e focar na sua trajetória, já vai ter muito trabalho pela frente. Lembre-se sempre apenas de que ser ou não ser um gestor, em nada te impede de ser um líder.

Deixe seu comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: