Diga NÃO, sem dizer NÃO

Por mais que pareça difícil de acreditar, saber falar não pode ajudar e muito na sua trajetória profissional. Afinal um bom gestor precisa ser desafiado também, mas se sempre todos dizem sim a ele, como ele poderá ser um gestor criativo e inovador?  Foi com essa pergunta em mente que comecei a pensar nas maneiras de dizer NÃO. O que confesso já foi complicado para mim um dia.

Lógico que é um processo difícil, se fosse fácil provavelmente ninguém estaria aqui lendo essas dicas, inclusive você. Usar a assertividade e a boa educação serão fundamentais, para que você consiga dizer não sem ficar em má situação, seja com o seu gestor, clientes e/ou colegas de trabalho.

Como gerente de projetos já me deparei com pedidos extras não previstos em contrato, e nesse caso para dizer não é preciso mostras os riscos envolvidos ao desrespeitar o contrato.  Isso porque pedidos pequenos e que perecem simples de serem tratados, podem demandar muito mais tempo do que o inicialmente previsto, ocasionando um atraso de cronograma. O foco sempre deve se concentrar no que é importante para a entrega do escopo, no prazo e com a qualidade acordados.  Se o cliente exigir então registre a mudança de escopo e requeira a assinatura dos envolvidos.

Assumir um contrato ou cargo que não te interessa pode trazer prejuízos se você o fizer apenas para não ficar chato com seu superior.  Se não faz parte do seu perfil e não está alinhado ao seu plano de carreira então diga não, agradeça a oportunidade, mas siga seu plano de desenvolvimento.  Numa empresa muitas vezes um caminho que parece natural para o gestor pode não ser o que o funcionário deseja.  Um conhecido meu foi convidado a ocupar um cargo de liderança, mas preferiu ser apenas parte da equipe.  Segue feliz até hoje na mesma empresa, fazendo o que sabe melhor, mas não o peça para liderar o grupo.

Convocado para um reunião no mesmo horário de um compromisso já agendado.  Muitos casos exigem remanejamento de agenda, mas em outros casos avalie antes de tudo a pauta da reunião.  Se a sua presença não for importante para a tomada de decisão, então negocie sua presença.  Em muitos casos você pode pedir a um colega que o represente sem causar qualquer prejuízo.

Sobreposição de atividades também é algo ruim, se você já tem uma programação agendada e seu gestor continua te alocando tarefas, antes de mais nada leve a ele todas as suas delegações e peça a ele que te ajude a priorizar. Isso é muito útil com clientes também, em gestão de serviços muitas vezes o cliente demanda tantas tarefas e quando se demonstra a viabilidade e os prazos de execução as coisas mudam de prioridade.

Alocação em tarefas para a qual não se sente apto requer uma avaliação racional e sincera.  Em muitas situações o profissional fica com medo de dizer não, assume a tarefa, mas não se sente apto a desempenha-la. Falar das suas limitações em atender a demanda, pode ser melhor do que entregar algo aquém do esperado pelo gestor.

Questões que envolvam a ética também precisam ficar claras, em algumas situações eu digo logo “farei isso por obediência, mas não concordo”.  Mas quando a situação vai contra os meus princípios e valores geralmente eu digo não. Por isso é muito importante para um gestor conhecer seu liderado para entender o que pedir.

Deixe seu comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: