Processos Criativos

Aproveitei que eu estava trabalhando no material de uma aula e resolvi compartilhar com vocês um pouco sobre processos criativos.  Eu tenho recebido muitos convites para participar de sessões, estudos, workshops sobre o assunto, etc.  Mas confesso que não me animei ainda de participar deles.  Acho interessante participar e ver diferentes perspectivas sobre algo, mesmo que eu tenha a minha perspectiva, gosto muito do processo de co-criação.

No processo de co-criação, inovação ou brainstorming há sempre alguns pontos importantes a se prestar atenção para tirarmos maior proveito.  Quero deixar para vocês minhas reflexões sobre o tema e se tiverem alguma sugestão que eu não tenha mencionado, por favor me enviem que eu vou gostar de ler.  Mas lá vão esses com a intenção de ampliar a adoção:

  1. Foquem na quantidade: quanto mais ideias forem geradas, maiores as chances de uma solução efetiva e até radical surgir.
  2. Abaixo as críticas: suspender toda forma de julgamento permite a criação de atmosfera de suporte onde os participantes sintam-se livres para gerarem ideias incomuns.
  3. Toda ideia é bem-vinda: gerar uma lista de ideias incomuns e até podemos dizer num primeiro momento possam parecer “estúpidas” são bem-vindas. Muitas ideias que aparentemente não são uteis, abrem caminho para muitas outras que serão geradas e permitem que novas perspectivas sejam abertas.
  4. Combine e amplie ideias: boas ideias podem ser surgir da combinação de muitas ideias simples. Geralmente boas ideias não surgem sozinhas, elas são acompanhadas de outras que a complementam.

Já me deparei em algumas situações com equipes muito ativas e outras que eram mais reservadas e nem sempre se é óbvio como fazer todos participarem.  Eu já participei de algumas formas diferentes de trabalho e com certeza tem mais por ai, mas vou compartilhas os que eu lembrei agora.  São eles:

  • Em silêncio – sim isso mesmo em silêncio, aborde o tema ou problema a ser explorado e peça a todos que anotem em post its ou cartões suas ideias, encorajando a todos a escreverem claramente. Essa é uma forma de fazer até os mais tímidos participarem e sugerirem ideias.
  • Round Robin – sim vá controlando quem falou e quem não falou, apontando e perguntando a cada um, isso funciona muito em grupos muito ativos, pois evita que alguém fique sem expor suas ideias. Além é claro de não deixar escapar os tímidos.
  • Livre – cada um fala no momento que quer e como quer, sem que alguém fique controlando quem falou ou não, mas isso pode ser ruim num grupo de pessoas reservadas. Vale a pena num grupo bem equilibrado e participativo.

Uma técnica bem legal de uso é a Reversão.  É pouco usado, acho que só vi usarem ele uma vez.  Pois geralmente se vive apagando incêndios e nunca prevendo eles.  Mas essa opção de trabalho é para gerar problemas ou perdas financeiras num ambiente controlado.  Com isso muitas possibilidades de melhoria e prevenção podem ser pensadas e implementadas antes que os problemas surjam.  Confesso que gostaria de ver mais vezes o uso desse modelo.

Seja, porém de que forma for o seu processo de co-criação é importante que você lidere a sessão assegurando-se de que:

  • Garanta que todas as ideias que surgiram na sessão estejam anotadas;
  • Releia após a sessão todas as ideias. Alguma ideia boa pode ter passado no meio de tantas e pode ser importante retornar a ela num momento oportuno;
  • O problema ou a questão a ser tratada precisa estar claro para todos os participantes, só comece a sessão se todos entenderem;
  • Mantenha a sessão focada na questão em discussão;
  • Assegure-se de que não haja criticas ou avaliações de ideias durante a sessão, isso deve ocorrer no momento adequado e não é na sessão;
  • Encoraje o entusiasmo e a colaboração entre o grupo que deve ser diversificado e multidisciplinar;
  • Dê as boas vindas a criatividade, faça o momento ser descontraído, boas ideias surgem no meio de um ambiente amigável e alegre;
  • Não permita que as ideias se estendam muito, tem que gerar volume e não parar para analisar cada uma;
  • Encoraje a criação de ideias radicais e diferentes, se for o caso crie algumas como forma de mostrar a liberdade de criação.
  • Não deixe o processo se estender muito para não perder o foco e o dinamismo.

Deixe seu comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: